Tá na hora. E agora?

15 de janeiro de 2017

 

clock-post-tanahora-larcristaoEm uma das canções da “Sinfonia Paulistana”, Amanhecendo, o compositor Billy Blanco descreve, em ritmo ligeiro, a correria que caracteriza a vida da imensa maioria das pessoas:
“Começou um novo dia…
De metrô chego primeiro, se tempo é dinheiro, melhor vou faturar…
Sempre ligeiro na rua, como quem sabe o que quer, vai o paulista na sua para o que der e vier.
Vambora, vambora, olha a hora, vambora, vambora”.

Reflita um pouco. Você se identifica com alguns trechos da letra dessa música?

Você que vive em uma metrópole ou em cidades em desenvolvimento sabe muito bem o que Billy Blanco quis transmitir. “São Paulo que não sabe adormecer porque durante a noite paulista vai pensando nas coisas que de dia vai fazer. São Paulo todo frio quando amanhece, correndo no seu tanto o que fazer…”

Por que corremos tanto? Por que entramos nesse turbilhão que suga nossos dias? Por que nos deixamos engolir pelas exigências dessa vida desenfreada?

É claro que precisamos trabalhar e progredir, mas muitas vezes nos esquecemos do que realmente importa: nossa família, nossa esposa, marido, filhos, parentes e amigos.

Não me coloco como juiz nem aponto o dedo para ninguém. Sofro as mesmas pressões e influências da vida contemporânea e luto para ter sabedoria a respeito das prioridades da vida. Há algumas que devem ser seriamente consideradas, as quais tenho procurado levar em conta:

  • As pessoas antes das coisas – 2 Coríntios 8:5
  • O lar antes da profissão – 1 Timóteo 3:4-5
  • O cônjuge antes dos filhos – Gênesis 2:24
  • Os filhos antes dos amigos
  • Os cônjuges antes de si mesmos -1 Coríntios 7:3
  • As coisas espirituais antes das materiais – 2 Coríntios 4:18

 

Avalie seu cotidiano

Peça a Deus que, segundo a Sua sabedoria e vontade o ajude a considerar e assumir as verdadeiras e específicas prioridades de sua vida. Que, sob a orientação do Senhor e sua própria criatividade, você consiga distribuir adequadamente as vinte quatro horas do seu dia sem prejudicar seus compromissos pessoais e de trabalho, mas também sem jamais preterir sua família.

Jaime Kemp

Share Button

Related Posts

AMOR, O SENTIMENTO MAIS DOCE
Quem quer dinheiro?
EU ESTAVA ERRADO

Deixe seu Comentário

comentários